COVID19

Ontem, por unanimidade, durante a 12ª Reunião Pública da Diretoria Colegiada (Dicol) a Anvisa negou a autorização temporária de uso emergencial do medicamento Avifavir (Favipiravir) para o tratamento antiviral de pacientes hospitalizados com Covid-19.

.

O medicamento em questão não atende às expectativas da Agência quanto aos requisitos mínimos de segurança e eficácia no contexto do uso emergencial.

.

O medicamento fabricado pelas empresas russas API – Technologies LLC e Joint Stock Company Chemical Diversity Research Institute – JSC CDRI, teve a solicitação de autorização de uso emergencial (AUE) registrada pelo Instituto Vital Brazil, porém não demonstrou benefício clínico no tratamento da Covid-19 e ainda pode resultar em riscos à saúde dos pacientes.

.

O Avifavir (Favipiravir) é considerado um medicamento novo, com insumo farmacêutico ativo (IFA) ainda não registrado pela Anvisa e até o momento, nenhuma autoridade regulatória no mundo o aprovou para o tratamento da Covid-19.

.

A decisão da Anvisa é fundamentada e sustentada em uma avaliação técnica que se orienta pela ponderação dos potenciais benefícios para a saúde pública em comparação aos eventuais riscos sanitários decorrentes do uso do medicamento em avaliação.

.

Assim, até o momento, com indicação para tratamento de Covid-19 temos aprovados pela Agência o fármaco Rendesivir e duas associações de anticorpos monoclonais, formadas pelo casirivimabe com o imdevimabe e pelo banlanivimabe com o etesevimabe.

.

Fonte: site Anvisa

.

Bjs,

@kelbiany_ferreira


#paporeg#assuntosregulatorios#industriafarmaceutica#anvisa#covid#covid19


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

COVID19

COVID19

COVID19