NOME COMERCIAL

Atualizado: 14 de jul. de 2021

A escolha do nome comercial para medicamentos vai além da criatividade, o A.R. também participa do fluxo para avaliação técnica preliminar a aceitação da ANVISA.

.

Quer saber como?

.

Ao eleger uma marca, a empresa deve considerar alguns aspectos a fim de evitar que ela possa induzir a erros quanto à sua composição, finalidade, indicação, aplicação, modo de usar e procedência.

.

Primeiramente, a marca eleita deve ser gráfica e foneticamente distinta dos demais nomes comerciais de medicamentos já no mercado.

.

Para essa avaliação, a empresa pode utilizar algumas ferramentas disponibilizadas pela própria Anvisa, como o programa POCA e a Matriz de Risco, as quais avaliam as colidências entre a marca proposta e marcas existentes na ANVISA.

.

Outra avaliação necessária é se a marca proposta distingue suficientemente das substâncias constante na lista da DCB, para isso, não é permitido que ela apresente uma sequência maior ou igual a 50% das sílabas ou letras subsequentes de qualquer DCB.

.

Para finalizar, antes da submissão da marca pleiteada à avaliação da ANVISA, as empresas realizam uma avaliação quanto à viabilidade de registro e proteção nacional da marca, o que garantirá que ela se aplicará a um medicamento de determinada indústria, afinal não seria legal a empresa se dedicar à uma marca e no final uma empresa terceira se apropriar dela, concordam?

.

Podemos perceber que há todo um cuidado com a segurança do paciente a fim de garantir que o uso do medicamento seja feito de forma correta e sem margem à erros na prescrição, preparação, dispensação e administração ao paciente.

.

.

Muito bacana, não é mesmo?

.

By @kelbiany_ferreira

.

Referências

RDC 59/14

OS nº 43/17

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo